• Amanda Morente

Porque as gambiarras são perigosas

Muito utilizado no cotidiano, o famoso “jeitinho brasileiro” é tido como uma forma rápida e simples de resolver algumas situações e problemas do dia a dia, principalmente em relação à eletricidade. Apesar de aparentarem ser uma alternativa mais barata, as gambiarras trazem uma solução momentânea, mas que podem causar danos futuros.


Uso sem moderação de benjamins T, extensões e filtros de linha


Embora facilite a vida cotidiana, a utilização errada de equipamentos para expandir o número de conectores pode gerar problemas. Quando utilizados, utensílios como benjamins T, extensões e filtros de linhas não são capazes de multiplicar a capacidade elétrica de uma tomada, e com seu uso a probabilidade de causar uma sobrecarga aumenta, podendo causar curto-circuitos, choques e até mesmo incêndios.


Equipamentos de alta potência em tomadas de uso geral


A instalação de equipamentos de alta potência, tais como ar condicionado e torneiras elétricas, não devem de maneira alguma serem instalados em tomadas comuns. Esse tipo de equipamento deve ser instalado em circuitos que suportem a potência utilizada, caso contrário podem ocorrer interrupções no fornecimento de energia, risco de sobrecarga e incêndios.


Emendas com fita isolante


Outra gambiarra muito comum são as emendas de cabos feitas com fita isolante. Por mais que seja comum encontrar instalações em que os cabos são encapados com fita isolante, pode ocorrer um superaquecimento e rompimento dos condutores, causando um incêndio. Em casos em que a corrente demandada é muito alta e o cabo utilizado esteja subdimensionado, o aquecimento dos condutores aumentará além do suportado e a emenda derreterá, prejudicando a instalação elétrica.

Nesses casos, para evitar o derretimento, é necessário ter uma instalação elétrica adequada, com cabos bem dimensionados de acordo com as especificações da potência necessária. As emendas devem ser feitas com um conector apropriado de cerâmica, que diminuirá o aquecimento.

Além disso, emendas não adequadas podem causar um consumo elevado de energia, pois abrem brechas para fuga de corrente.


Retirada do terceiro pino da tomada


Ainda que atualmente a maioria dos dispositivos vendidos possuírem tomadas de 3 pinos, muitas residências ainda possuem tomadas de 2 pinos apenas. Consequentemente, pensando não fazer diferença, muitas pessoas optam por retirar esse terceiro pino. Esse ato pode ser muito prejudicial, pois em momentos de instabilidade elétrica ocorre uma fuga de tensão, na qual a energia é mandada e armazenada no material metálico do pino. Caso esse pino seja retirado e ocorra uma fuga de tensão, se alguém encostar acidentalmente na carcaça acabará levando um choque.

É necessário que sejam instaladas as novas tomadas de três orifícios, com as dimensões adequadas para os aparelhos que serão utilizados. Caso essa mudança for ser feita posteriormente, pode-se utilizar adaptadores homologados pelo Inmetro, mas equipamentos de três pinos continuarão sem proteção.



Apesar desses “improvisos” serem muito comuns nas residências brasileiras, as gambiarras comprometem a eficiência dos equipamentos, causam desperdício de energia e colocam a segurança em perigo.

Para solucionar essas irregularidades existem profissionais capacitados para analisar as necessidades de cada equipamento elétrico da sua casa e revisar suas instalações elétricas residenciais. Faça agora mesmo seu diagnóstico gratuito.


Fontes:

Empeltecjr.com

EstadoDeDinas.LugarCerto.com.br

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo